Sobre saudades

Hoje minha mãe me contou que foi almoçar na casa da minha tia mais velha, irmã dela. Até aí tudo bem. Ir à casa da minha tia aos domingos é tradição há muuuuuitos anos.

Aí minha mãe me fala que comeu nhoque e carne enrolada e me bateu uma saudade imensa de Uberlove (nome carinhoso dado à minha saudosa Uberlândia) e de todas pessoas lindas que tenho por lá…

Comer nhoque e carne enrolada na casa da minha tia me faz lembrar de muita coisa boa e às vezes bate uma tristezazinha por estar tão longe. Então, me lembrei da Magali. Sim! A Magali que come melancia. Uma das melhores histórias dela é quando a Mônica vai contar que “saudade” é uma palavra em português que não tem tradução em nenhuma outra língua e elas começam uma conversa sobre isso. E, no final, a Magali chega à conclusão que a próxima saudade que ela teria seria da infância dela…

saudade_magali

Me lembrei também deste outro texto aqui que fala sobre o dom da saudade e que tem uma frase do C.S. Lewis que me fez pensar:

“C.S. Lewis says that if we ‘find in [ourselves] desires which nothing in this world can satisfy, the only logical explanation is that [we] were made for another world’. “

E como hoje é domingo, dia do Senhor e de ficar com a família, eu vou me deixar ter saudades das coisas simples como o nhoque e carne enrolada …

E vocês? De que têm saudades?