Sobre empatia

Há algumas semanas eu me deparei com este vídeo em algum blog dos milhões que leio todos os dias.

O vídeo é narrado pela Dra. Brené Brown e, basicamente, fala sobre a diferença entre empatia e simpatia: “nós somente podemos criar uma conexão empática verdadeira quando nos colocamos em contato com nossas próprias fragilidades” (tradução minha).

E na minha cabeça ficou martelando essa diferença entre empatia e simpatia e eu fiquei me perguntando durante dias: por que é tão difícil sentir empatia pelas pessoas? E confesso que ainda não consegui responder.

É fácil falar os “pelo menos” da vida: “pelo menos você está casada”; “pelo menos você tem um emprego”; “pelo menos você tem saúde”… Mas, é muito difícil se livrar de pré-conceitos e olhar pra si próprio e entender, dentro da gente, algo que se conecte com o que a outra pessoa está sentindo. Ou ainda, nem olhar pra gente, mas olhar para o outro e compreender sua dor e seu momento.

Eu espero sempre conseguir ter empatia com as pessoas; espero ter a graça de conseguir me conectar, em amor, com quem está ao meu lado. Na minha opinião o mundo precisa muito mais de conexões em amor do que de “pelo menos”.

E vocês? O que pensam sobre isso? Por que é tão mais fácil ter simpatia do que empatia?

Ps: se alguém precisar de tradução do vídeo me avise que envio! =)