Sobre defesa de dissertação e blogs

Sexta-feira à tarde eu defendi minha dissertação de mestrado. E defender, aqui, é um verbo importante. Durante as duas horas e meia mais longas da minha vida, o tempo todo eu pensava que deveria defender meu texto. Não entendam errado. Minha banca foi ótima: estudaram minha dissertação, foram muito elegantes e não acabaram (muito) com meu argumento. Mas, a noção de defesa ficou lá presente na minha cabeça o tempo todo.

Não foi a melhor dissertação do mundo; longe disso. Mas, foi meu primeiro grande trabalho acadêmico, escrito a duras penas em meio a muito trabalho, uma mudança de cidade e um emprego novo no mundo corporativo. Tenso. E, no momento em que coube a mim responder aos questionamentos da banca, eu defendi meu texto. Reconheço suas falhas metodológicas e teóricas, todos os erros gramaticais e de formatação, mas, tentei defendê-lo e acho que, isto, eu fiz muito bem!

É engraçado como o mestrado acaba se resumindo naquelas duas míseras horas. Você passa 1 ano e meio fazendo disciplinas exaustivas, lendo textos intermináveis e, vamos falar a verdade, chatos pra caramba, escrevendo trabalhos com notas irreais (este tema vai merecer um outro post) e é só ali, naquele momento torturante, que você é avaliado por aquele único texto, por aquela única apresentação.

Mas, pra mim, o mestrado foi muito mais do que aquela tarde de sexta. O mestrado foi o tempo que eu me conheci e descobri o que eu realmente gosto de fazer. Conheci pessoas incríveis que me ensinaram que relações internacionais é muito mais que realismo, institucionalismo ou pós-estruturalismo. E foi o momento em que eu cresci e amadureci como nunca antes!

E este blog surgiu lá atrás, em 2010, quando toda esta loucura começou. E, por causa da vida acadêmica, isso aqui foi ficando pra trás, mas nunca fora da mente.

Com tanta gente me dizendo que eu deveria começar a escrever logo, cá estou. E, pelo fato de, finalmente, o mestrado ter acabado, este blog começa. Quem sabe é minha chance de escrever sobre o que eu gosto; sobre a miscelânea de assuntos que povoa minha cabeça e meu dia-a-dia sem precisar defender meu texto. Quem sabe é a chance de fazer algo só por fazer mesmo.

E vamos vendo o que vira! 🙂

Anúncios

3 pensamentos sobre “Sobre defesa de dissertação e blogs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s